O arquipélago de Fernando de Noronha confirmou na última sexta-feira (4) a cura clínica do último paciente internado por Covid-19, zerando o número de casos pela quarta vez desde o início da pandemia. Em maio, junho e agosto de 2020, Noronha também registrou zero casos. Na última semana de maio deste ano, havia apenas 4 casos confirmados, sendo o último paciente curado na semana passada. 

Desde que reabriu para o turismo no dia 10 de outubro de 2020, Fernando de Noronha possui um protocolo rígido para a entrada de turistas. Dentre os requisitos está a apresentação de exame RT-PCR realizado com dois dias de antecedência da viagem. Os demais requisitos você confere no box abaixo:

Teste de covid para entrar em Fernando de Noronha

O mais recente protocolo sanitário para embarque e desembarque no arquipélago entrou em vigor no dia 21 de dezembro de 2020. Veja quais são: 

No embarque no aeroporto de origem:

  • Antes de embarcar, o viajante que não teve a Covid-19 deve apresentar no balcão da companhia aérea um laudo laboratorial impresso de teste RT-PCR realizado no máximo 48h (dois dias) antes do embarque. 
  • Para quem já contraiu a doença e foi curado, será aceito um teste RT-PCR realizado há no mínimo 20 dias e, no máximo, 90 dias antes do embarque; ou exame sorológico quantitativo de IgG realizado a no máximo 90 dias antes do embarque. Testes rápidos de farmácia não são aceitos.
  • Assinar o Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta, disponível em www.sounoronha.com, até o dia da data da viagem e antes do embarque no aeroporto ou porto de origem.
  • O laudo impresso deve ser entregue no desembarque na ilha para a autoridade sanitária.

OBS:  O viajante precisa ter em mãos um exame ou não será autorizado a embarcar para a ilha.

No desembarque: 

  • Ocorrerá a medição de temperatura no aeroporto Carlos Wilson ou no Porto de Santo Antônio.
  • Sem a apresentação do exame exigido o visitante não será autorizado a entrar na ilha e deverá providenciar a sua saída do arquipélago no voo mais próximo.

Durante a estadia em Fernando de Noronha: 

  • Uso obrigatório de máscara em ambiente público, sob pena de multa de R$ 500.
  • Respeitar o distanciamento social de 1,5 metros.
  • Uso de álcool gel 70%.
  • Obrigatório baixar o aplicativo Dycovid. A ferramenta serve para que os usuários sinalizem quando estiverem contaminados com a Covid-19. Dessa forma, outros usuários do aplicativo que estiveram próximos serão notificados que, em algum momento, podem ter sido expostos ao vírus.
  • De cada voo ou embarcação, serão sorteados 30% (trinta por cento) dos passageiros que deverão realizar um novo teste RT-PCR para Covid-19, de acordo com o período de permanência na ilha. O visitante sorteado que permaneceu por até quatro dias na ilha realizará o novo teste PCR no último dia, quando for deixar a ilha. Já aqueles sorteados e que forem permanecer por mais de quatro dias deverão realizar o novo teste no 5º dia de permanência.
  • O exame para a entrada em Noronha no embarque é por conta de cada visitante. O exame de saída será feito no aeroporto pela Vigilância em Saúde de Noronha e custeado pelo Governo de Pernambuco. O descumprimento do protocolo importará em multa de 02 (dois) salários-mínimos. Saiba mais no Instagram oficial de Noronha

A vacinação no arquipélago já atingiu quase 50% da população local vacinada, o que também contribui para o controle da doença. Mas mesmo tendo zerado os casos, Noronha mantém as medidas restritivas até o dia 13 de junho, permanecendo proibido o funcionamento de todas as atividades não essenciais, das 22h às 5h, inclusive nos finais de semana.  

A proibição também se estende à realização de festas, shows e eventos sociais em ambientes fechados ou abertos. Desde o início da pandemia, a ilha registrou 679 casos de Covid-19, sendo 597 no arquipélago e 82 casos oriundos de visitantes. No total 675 se recuperaram e apenas 4 óbitos foram confirmados.

Leia tudo sobre Fernando de Noronha

Encontre hospedagem em Fernando de Noronha